Amase atua em Gararu e Tobias Barreto com 128 cisternas

Amase atua em Gararu e Tobias Barreto com 128 cisternas


A Associação Mão no Arado de Sergipe (Amase) tem como meta, até o final deste mês, construir 128 cisternas de placa, resultado do Programa de Formação e Mobilização Social para Convivência com o Semi-Árido: Um Milhão de Cisternas (P1MC).


É possível viver no semi-árido e, como prova disso, as cisternas estão em fase de construção. Agora é passado o período de cursos de capacitação para as famílias que serão beneficiadas pelo projeto, para os pedreiros que farão parte da construção e de toda a mobilização social que é realizada nos municípios onde a Amase beneficia trabalhadores rurais.


“Através de um método simples e eficiente, o P1MC tem conseguido mobilizar e capacitar famílias, garantindo uma convivência adequada e digna com a região. Em um ano de atuação a Amase, através do P1MC e da Articulação no Semi-Árido como um todo, vem causando mudanças sociais, políticas e econômicas na região semi-árida”, diz Roseane Moura, Gerente Administrativa Financeiro do P1MC na instituição.

Publicado em Notícias