Amase encerra construção de 416 cisternas no final do mês


Amase encerra construção de 416 cisternas no final do mês


Até o final deste mês a Associação Mão no Arado de Sergipe (Amase) encerra a construção de 416 cisternas, que são referentes ao contrato dos meses de maio a setembro de 2006 por parte do Programa 1 Milhão de Cisternas (P1MC).



A Amase faz parte da Articulação do Semi-Árido Brasileiro (ASA), que congrega 750 instituições atuando em mais de 900 municípios, com um trabalho que valoriza o campo e sua gente. Através de um método simples e eficiente, o P1MC – uma das ações da ASA – tem conseguido mobilizar e capacitar famílias, garantindo uma convivência adequada e digna com a região.


“Em quase dois anos de atuação o P1MC causou mudanças sociais, políticas e econômicas na região semi-árida brasileira. Entre elas, o aumento da freqüência escolar, a diminuição do número de pessoas com doenças em virtude do consumo da água contaminada e a geração de emprego e renda para os moradores das comunidades. Estamos satisfeitos com o resultado dos trabalhos que estamos terminando agora nos municípios de Carira, Frei Paulo, Ribeirópolis, São Miguel do Aleixo e Feira Nova. É comemorar os resultados e preparar a equipe para continuar na luta pela melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras rurais”, afirma Valdecir Mendes, coordenador técnico do Programa 1 Milhão de Cisternas da Amase.


Neste contrato que foi firmado entre a ASA e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome, a Amase beneficiou 2.080 habitantes sergipanos. Entretanto, as duas instituições responsáveis desde 1999 pelo Programa 1 Milhão de Cisternas em Sergipe são a Amase e o Centro Dom José Brandão de Castro. Unidas, somam 3.336 cisternas até o presente mês.


O que: Construção de 416 cisternas
Quando: Até 30 de setembro
Onde: Carira, Frei Paulo, Ribeirópolis, São Miguel do Aleixo e Feira Nova
Informações: (79) 3211-7672 (Amase)

Publicado em Notícias

Sugestões são sempre bem-vindas. Um abraço!