Coca-cola Brasil apresenta projetos para comunidades com menores oportunidades

 Coca-cola Brasil apresenta projetos para comunidades com menores oportunidades

O presidente da Coca-Cola Brasil, Xiemar Zarazúa, apresentou em primeira mão ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o programa Coletivo, em sua primeira visita desde que chegou ao país, em outubro passado. Trata-se de uma inovadora tecnologia de negócios desenvolvida pela empresa, envolvendo o estímulo ao empreendedorismo e formação de mão-de-obra treinada para o varejo. O objetivo é oferecer melhores perspectivas profissionais em comunidades com menor oportunidade, gerando desenvolvimento sócio-econômico.

O programa contempla a criação de unidades operacionais em conjunto com ONGs e outros parceiros, nas comunidades participantes. Cada unidade do Coletivo funcionará como um centro de formação e oportunidades, onde serão realizadas em um momento inicial, as atividades de capacitação de jovens para conquista do primeiro emprego e de estímulo ao empreendedorismo. A expectativa do Sistema Coca-Cola Brasil com o programa é que 30% dos jovens capacitados conquistem imediatamente o primeiro emprego e pelo menos 10% desenvolvam o próprio negócio. Para isso, o programa Coletivo irá oferecer também opções de micro-crédito, através de parcerias no setor financeiro.

O programa está começando em cinco comunidades: Brasilândia, Paraisópolis e Ermelino Matarazzo, em São Paulo, e Piedade e Campina do Barreto, em Pernambuco. As inscrições tiveram início em maio e as aulas da capacitação em Varejo começarãoem julho. A duração é de dois meses e, ao final, os alunos terão a oportunidade de aplicar os conhecimentos, elaborando planos de negócios para comércios locais. O encaminhamento para o mercado de trabalho será feito através da Coca-Cola Brasil e dos parceiros. A meta da empresa é criar 1,5 mil unidades do programa até 2012, atendendo ao todo mais de 1 milhão de jovens.

"A inovação do Coletivo está exatamente no fato de ele ser uma iniciativa de negócio que gera educação e desenvolvimento social, totalmente alinhado com a nossa plataforma de sustentabilidade Viva Positivamente. O desenvolvimento de empreendedores nas comunidades aumenta ainda mais a penetração dos nossos produtos entre consumidores das classes C e D, que formam a classe média emergente do País e que, por isto, representam grande potencial de crescimento", explica o presidente da Coca-Cola Brasil, Xiemar Zarazua.

Investimentos

Ele também informou ao presidente Lula que os investimentos do Sistema Coca-Cola Brasil têm aumentado a cada ano para capturar as oportunidades geradas pelo crescimento do País. A empresa cresce ininterruptamente há vinte trimestres seguidos. Em 2009, a Coca-Cola Brasil está investindo cerca de R$ 1,75 bilhão no país, o que representa quase 17% a mais do que o investido no ano anterior. Um dos principais focos de investimento da empresa é a expansão da produção e construção de novas fábricas, visando seu crescimento sustentável. Este ano estão sendo inauguradas expansões de capacidade nas fábricas de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, Marília, em São Paulo, Petrolina e Recife, em Pernambuco. No segundo semestre entrarão em operação duas novas fábricas: da Matte Leão, na Grande Curitiba, e de refrigerantes, em Maceió. "O Sistema Coca-Cola Brasil manteve o ritmo de investimentos, mesmo com o clima internacional de crise. A capacidade de crescimento do mercado de bebidas não-alcoólicas no País está longe da saturação, tanto no que diz respeito aos refrigerantes, que são um segmento maduro, quanto, claro, aos sucos, chás, hidrotônicos, entre outros segmentos ainda incipientes. A melhor forma de capturar as oportunidades é continuar investindo no aumento da nossa capacidade. Temos sido recompensados com um crescimento continuado no Brasil, que no primeiro trimestre foi de 4%", afirma Xiemar Zarazua.

Embalagens Sustentáveis

Outro tema da pauta com o presidente Lula foram os investimentos da Coca-Cola Brasil em novas tecnologias para continuar alavancando os índices de reciclagem de embalagens pós-consumo no País. No segundo semestre, o Sistema Coca-Cola Brasil já começará a usar embalagens PET novas feitas a partir de embalagem reciclada, através do sistema conhecido por Bottle to Bottle ("garrafa para garrafa"). A Coca-Cola Brasil trabalhou pela aprovação deste sistema no Mercosul, demonstrando a segurança da tecnologia e seu interesse em utilizá-la em larga escala. "Acreditamos muito nesta tecnologia, que já se mostrou exitosa no México, Estados Unidos e diversos países da Europa. Ao trazer a embalagem usada de volta para a cadeira produtiva, ela fecha o ciclo virtuoso da reciclagem de PET, que no Brasil já é de 53%, e ganhará, agora, um novo impulso para se aproximar ainda mais rápido dos índices já registrados em alumínio, de 96%, que colocam o Brasil como líder mundial", explica Marco Simões, vice-presidente de Comunicação e Sustentabilidade da Coca-Cola Brasil.

Fábricas Verdes

O Presidente da Coca-Cola Brasil aproveitou também a oportunidade para convidar o presidente Lula para a inauguração da nova fábrica da Matte Leão, que está sendo totalmente construída dentro do conceito "verde": os edifícios e os equipamentos dessa planta utilizarão com a máxima eficiência recursos naturais como ventilação, luminosidade, terreno e água, resultando em prédios inteligentes e sustentáveis com certificação do Green Building Council Brasil. A fábrica, localizada na Grande Curitiba, será inaugurada no segundo semestre. "As fábricas ‘verdes’ são a ponta mais visível de nosso compromisso com a sustentabilidade, que assumimos com a plataforma Viva Positivamente. O futuro pertence às pessoas e empresas que já entenderam que ser sustentável é uma equação ganhadora em três pontas – a econômica, a social e a ambiental. Viemos trazer ao presidente Lula a informação de como a Coca-Cola Brasil planeja seu presente com esta equação, assegurando um futuro melhor para a empresa, seus parceiros e a sociedade", completa Marco Simões.

O Grupo Constâncio Vieira, que atua nos Estados de Alagoas, Sergipe e parte da Bahia, alinhado com o Sistema Coca-Cola Brasil também está preocupado com a sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Neste sentido, está construindo uma nova unidade fabril em Maceió/AL concebida dentro dos mais rígidos padrões de sustentabilidade ambiental, com conceito verde e certificação Leed (sistema de classificação para edifícios verdes que tem por objetivo promover práticas sustentáveis universalmente reconhecidas). Dentre as tecnologias a serem adotadas, estão a redução do consumo de água, aproveitamento da água da chuva e iluminação natural, utilização de reatores inteligentes/lâmpadas de última geração, processo construtivo com prevenção e redução de resíduos, dentre outros. A previsão de início das atividades é para o segundo semestre deste ano. Com um terreno de 210.000 m², sendo 38.000 m² de área construída, o empreendimento será uma das fábricas mais modernas do mundo, dispondo de equipamentos de alta tecnologia. O objetivo do investimento é incrementar substancialmente a capacidade produtiva de bebidas. Dessa forma, o Grupo Constâncio Vieira passará a contar com três unidades industriais.

 

Sistema Coca-Cola Brasil

A Coca-Cola Brasil atua em sete segmentos do setor de bebidas não-alcoólicas – águas, chás, refrigerantes, sucos, energéticos, hidrotônicos e lácteos, com uma linha de mais de 150 produtos, entre sabores regulares e versões de baixa caloria. O Sistema Coca-Cola Brasil, formado pela Coca-Cola Brasil e 16 grupos fabricantes brasileiros, além da Leão Junior e Del Valle, emprega diretamente mais de 38 mil funcionários, gerando indiretamente cerca de 340 mil empregos.

Os investimentos do Sistema no Brasil somaram quase R$ 5 bilhões nos últimos cinco anos e agora, em 2009, será investido mais R$ 1,75 bilhão. A sustentabilidade é um compromisso da Coca-Cola Brasil e se reflete na forma como a empresa e seus fabricantes lidam com as pessoas e com o meio ambiente. O índice de uso de água da Coca-Cola Brasil, por exemplo, é um dos melhores do mundo. São 2,08 litros de água para cada litro de bebida produzido – menos da metade do volume utilizado 12 anos atrás. Na reciclagem, a Coca-Cola Brasil desenvolveu, através do Instituto Coca-Cola Brasil, um programa chamado "Reciclou, Ganhou" que, desde 1996, colabora para que o País seja um dos mais avançados na reciclagem de materiais. Hoje, 96% das latas de alumínio e 53% das garrafas PET são recicladas.

 

Publicado em Notícias