Correios lança campanha contra a Aids

 

 www.infonet.com.br/saude

Correios lança campanha contra a Aids

Hoje, terça-feira, o Ministério das Comunicações e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) lançam a campanha ´Correios contra a Aids´, como parte de uma ação mundial de prevenção à doença. No Brasil, o lançamento oficial ocorre estrategicamente na semana que antecede o carnaval.

Em uma primeira fase, os materiais da campanha serão distribuídos no Distrito Federal e em regiões prioritárias no Amazonas e na Bahia, estados onde as agências das Nações Unidas atuam conjuntamente em resposta à aids.

O Brasil é um dos sete países piloto da campanha, uma iniciativa global promovida por UNAIDS, UPU, OIT e UNI Global Union, lançada em julho de 2009 e que visa mobilizar a estrutura de mais de 660 mil Agências de Correios de todo o mundo. Nos sete países participantes da primeira fase (Brasil, Burkina Faso, Camarões, China, Estônia, Mali e Nigéria), as agências de Correios se tornam pontos estratégicos para a distribuição de material informativo sobre prevenção para a população em geral e para os trabalhadores dos Correios.

Para uma segunda fase, a OIT preparará kits com informações sobre o HIV e aids para os trabalhadores dos Correios. Na terceira fase, planejada para 2011, a UPU promoverá a distribuição de um selo em alusão aos 30 anos da descoberta do vírus da aids.

Cerca de 120 agências dos Correios participam da campanha, que incluirá a oferta de cartões postais com abordagens bem-humoradas de questões relacionadas ao HIV/aids, a distribuição de 15 mil folders e mil cartazes. A campanha conta também com o envio de cerca de 800 mil mensagens por mala direta postal domiciliária, além de um carimbo comemorativo, lançado no evento desta terça-feira. A meta para 2012 é fazer das mais de 12 mil agências dos Correios de todo o Brasil pontos estratégicos para distribuição de material informativo sobre prevenção às DST e aids.

O site criado para a campanha (www.correioscontraaids.org.br) apresenta seus elementos de maneira lúdica e interativa, informando sobre os vários aspectos que giram em torno das DST/aids: formas de contágio, prevenção, questões ligadas à discriminação, etc. O site também traz um jogo de perguntas e respostas que indica se o participante precisa fazer ou não o teste de HIV.

 

Publicado em Notícias