Dicas para comprar material escolar

Dicas para comprar material escolar 

 A compra de materiais escolares sempre causa grandes preocupações para os pais. Como gastar menos e onde encontrar produtos de qualidade? Um problema nessa hora é que a maioria dos brasileiros tem grande dificuldade em realizar boas negociações, em função da timidez e da idéia de que o preço do produto não pode ser alterado.

Esse é um engano, os preços estabelecidos por uma loja podem e devem ser questionados. Uma alternativa nessa hora é a realização das compras de materiais escolares em conjunto, o que dará maior chance para negociar menores preços. Basta para isso juntar duas ou três famílias para fazerem compras em conjunto.

Outra dica é fazer um levantamento de todo o material escolar que sobrou no ano anterior, separando o que pode ser reaproveitado ou não, nessa hora é importante lembrar que as trocas de livros didáticas entre alunos que cursam séries diferentes representam uma grande economia.

Também é importante não se deixar levar pelos desejos dos seus filhos, que vão querer comprar produtos da moda e que contenham imagens de artistas ou personagens de sucesso, o que faz com que os preços desses produtos fiquem muito mais caros. Para evitar ceder a esses impulsos, os pais devem ter sempre em mão uma lista do que é realmente necessário, e um planejamento do que se pode gastar.

Na hora da compra é fundamental saber falar e se expressar, buscando a melhor opção de pagamento. Para isso a disciplina é fundamental, seguindo todo um planejamento de compra, com uma boa abordagem, para que a obtenção do melhor preço ocorra de forma segura e inteligente.

Existem diversas formas de abordar um vendedor, mas, seja qual for a sua, algumas dicas são interessantes: escolha bem a marca do produto (nem sempre a mais conhecida e cara é a melhor); pesquise o preço em pelo menos três lugares com visitas presenciais, também faça pesquisa pela internet; procure criar uma boa relação com o vendedor; apresente um preço abaixo do oferecido para negociar um preço melhor; por fim, negocie a vista e pague a prazo.

Outro ponto importante é que atualmente a compra pelo mercado eletrônico vem crescendo e, há casos, que o preço das lojas virtuais cobre o preço das lojas de rua e shopping, que têm custos de mídia, locação, funcionário e custos fixos. Já as lojas eletrônicas só têm o custo do produto e da logística para entrega. O único problema é que o prazo de entrega pode ser um pouco maior.

Tendo todas essas dicas em mente, já é hora de ir às compras, tirando mais esse obstáculo do nosso cotidiano tão corrido.

Publicado em Notícias