Instituto de Projeciologia e Conscienciologia tem ações em Sergipe

conscienciologiaVocê já vivenciou alguma experiência parapsíquica como telepatia, premonição, experiência fora do corpo, aparições, entre tantos outras? Então você não está sozinho. Esses e diversos outros fenômenos são estudados de maneira científica no Instituto de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC), uma instituição sem fins lucrativos sediada no Brasil, que tem o objetivo prioritário de auxiliar as pessoas na busca pelo autoconhecimento, evolução individual e coletiva.

A equipe do Portal Inclusão Social teve a oportunidade de conhecer de perto o trabalho realizado pelo Instituto em Sergipe e conversou com a voluntária Talita França, uma das coordenadoras da instituição em Aracaju.

Por Roseane Moura

talita_franca

Talita França, coordenadora do IIPC em Sergipe. Graduada em Enfermagem e Biologia.

Inclusão Social – De que forma você define o IIPC e quais os objetivos da instituição?

Talita França – O IIPC é uma instituição independente, voltada ao ensino e à pesquisa técnico-científica, laica e sem fins lucrativos, com sede mundial em Foz do Iguaçu, no Paraná, que tem como objetivo auxiliar as pessoas na busca pelo autoconhecimento e dinamização da evolução individual e coletiva, através do paradigma proposto pelas neociências Conscienciologia e Projeciologia, ambas propostas pelo professor Waldo Vieira.

Inclusão Social – Quais atividades são disponibilizadas atualmente ao público externo por parte do IIPC Sergipe? Qualquer pessoa pode fazer? Há eventos gratuitos?

Talita França – Nossa programação oferece palestras, vídeos-debates, seminário de pesquisa e diferentes cursos. As palestras, assim como os debates e o seminário, são eventos gratuitos e voltados para o grande público. Os Cursos Livres, os Laboratórios e o Curso Integrado de Projeciologia são eventos sem pré-requisito, dos quais podem participar qualquer pessoa interessada, ainda que não tenham participado de outro evento do Instituto. A agenda do IIPC aqui em Aracaju pode ser consultada no endereço www.iipc.org, na busca de eventos por cidade.

Inclusão Social – A base do IIPC são a projeciologia e a conscienciologia. Do que tratam essas duas ciências?

Talita França – A Conscienciologia consiste no estudo da consciência – essência humana, psique ou self – de maneira integral, ou seja, levando em consideração as multidimensões, os diferentes corpos, ou veículos, de manifestação e as várias vidas experimentadas pela consciência em seu processo evolutivo. A Projeciologia é um subcampo da Conscienciologia e trata do fenômeno da projeção da consciência para fora do corpo. O conjunto dessas realidades suscitou a propositura de um novo paradigma de estudo da consciência, que contemple toda a sua complexidade, uma vez que o paradigma dominante atual mostra-se insuficiente para abordar e compreender os fenômenos, bem como todas as interrelações existentes entre os fatos da vida humana.

pensenizarInclusão Social – É possível afirmar que todas as pessoas podem desenvolver habilidades parapsíquicas? Quais os principais fenômenos estudados pelo IIPC? Quanto tempo uma pessoa demora a desenvolver tais habilidades?

Talita França – Sim, é possível, uma vez que as faculdades parapsíquicas são inerentes à consciência, assim, podem ser desenvolvidas por qualquer pessoa que se dedique ao estudo e aplicação de técnicas específicas, com muito esforço e disciplina. Um dos principais fenômenos abordados pelo Instituto é o da Projeção Consciente (PC), que se trata da saída da consciência do corpo humano através da impulsão da vontade, constituindo uma importante ferramenta evolutiva. Um outro fenômeno é a clarividência, pois além de ser relativamente fácil de ser desenvolvida, também tem um papel muito importante no desenvolvimento evolutivo e na assistencialidade. O Instituto oferece cursos específicos para o desenvolvimento dessas duas faculdades e ambos são eventos sem pré-requisito. O IIPC iniciou seus trabalhos pela aplicação do método científico ao estudo da PC devido ao fato deste fenômeno ser experimentado, diariamente, por diversas pessoas em todo o mundo ao longo de toda história humana, havendo relatos feitos por diversos povos de diferentes culturas, datados, inclusive, da Antiguidade. O tempo vai variar de pessoa para pessoa, visto que isso envolve a pré-disposição de cada um. As faculdades parapsíquicas são observadas nas pessoas em diferentes graus, há aquelas que nascem com algum tipo de parapercepção bem desenvolvido, ao passo que a grande maioria não consegue identificar os eventos em que teve uma percepção além daquelas fornecidas pelos sentidos físicos. Muitas vezes passamos por experiências parapsíquicas simples em nosso cotidiano, acontece que a maioria de nós desconhece a natureza do fenômeno e não valoriza a ocorrência. Há uma tendência natural nas pessoas em só reconhecer ou valorizar aquelas percepções extrasensoriais magnas, que impressionam e geram grande impacto. Devemos, no entanto, manter a criticidade e valorização de toda experiência parapsíquica que tivermos. Esse é um dos primeiros passos para o desenvolvimento do parapsiquismo sadio.

voluntarios_iipc

Voluntários do IIPC

Inclusão Social – Os trabalhos do IIPC em Sergipe são realizados por profissionais contratados ou voluntários? Como se tornar um voluntário da entidade?

Talita França – Tanto em Sergipe quanto nas demais localidades onde o IIPC atua as atividades são desenvolvidas por voluntários e a sustentabilidade da Instituição se dá através das vendas de seus cursos e publicações. Para se tornar voluntário o pessoa conclui um curso de entrada, que pode ser o CIP, e em seguida um curso de aprofundamento. Depois disso são feitas uma prova escrita e uma entrevista para avaliação de aptidão. Se aprovado, o candidato se torna voluntário e cumprirá, conforme sua disponibilidade, uma jornada  de seis horas semanais, dedicadas ao cumprimento da agenda da Instituição, bem como dinamizar o seu desenvolvimento pessoal, parapsíquico e acadêmico através de programas de aperfeiçoamento oferecidos pelo IIPC em parceria com outras instituições conscienciocêntricas.

Inclusão Social – Algumas pessoas podem buscar o IIPC acreditando que se trata de Espiritismo. Como diferenciar essas duas realidades?

Talita França – A Conscienciologia é uma ciência que alia teoria e prática, sem misticismos, dogmas e qualquer precedente para práticas religiosas. Seu estudo requer a criticidade e questionamento constantes, baseando-se no princípio de que o indivíduo não deve acreditar nas informações que recebe, mas sim buscar ter a comprovação das coisas através de suas próprias experiências. Na Conscienciologia são abordados apenas os temas que já foram postos à experimentação, cujos resultados podem também ser obtidos por outras pessoas que assim quiserem.

iipc_planejamento

Voluntários do IIPC em reunião de planejamento

Inclusão Social – Onde o IIPC possui atualmente centros de pesquisa dentro e fora do país?

Talita França – No Brasil temos a sede mundial em Foz do Iguaçu, que conta com um avançado Centro de Estudos, e centros educacionais nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Caxias do Sul, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Londrina, Manaus, Porto Alegre, Porto Velho, Rio de Janeiro – Campus Saquarema, Salvador, São Paulo, Uberaba, Vitória. Fora do Brasil, contamos com Centros Educacionais em Buenos Aires, na Argentina; Luanda, na Angola; e Montevidéu, no Uruguai.

Inclusão Social – Muitas pessoas têm medo de desenvolver suas habilidades parapsíquicas, embora tenham curiosidade. Que conselho você daria a esses interessados?

Talita França – Primeiramente desmistificar o parapsiquismo e passar a entendê-lo como uma forma natural de percepção, inerente à consciência. Para isso é preciso buscar o conhecimento teórico sobre os fenômenos, e, em seguida identificar quais as experiências já teve, independente do grau e quantidade, valorizando-as e tecendo uma análise crítica do contexto em que aconteceram. Também é importante trocar essas experiências com outras pessoas interessadas que vivência e pesquisam os fenômenos. Buscando o conhecimento e a autovivência é possível desenvolver o parapsiquismo sadio, visto que é natural temermos aquilo que não conhecemos.

ceac_waldo_vieira

Waldo Vieira, propositor da Conscienciologia e Projeciologia no Brasil. Graduado em Medicina e Odontologia.

Inclusão Social – Como uma pessoa reconhece que necessita de apoio do IIPC?

Talita França – Geralmente as pessoas se interessam pela Conscienciologia por se identificar com seu objeto de estudo, ou por vivenciar o parapsiquismo, ou por questionamentos aos quais o atual paradigma não satisfazem, e levam o indivíduo, inclusive, à inquietação íntima, e são abordados de forma natural, profunda e científica pela Conscienciologia.

Inclusão Social – Previsão de acontecimentos, lembranças de vidas passadas e vida após a morte são temas abordados no IIPC?

Talita França – São, uma vez que se tratam de fenômenos parapsíquicos dos quais a pessoa pode dispor com vistas ao autoconhecimento, evolução individual, coletiva e assistencialidade.

Inclusão Social – Quanto tempo você está no IIPC? De que maneira ocorreu seu envolvimento com a instituição?

Talita França – Faço parte do Instituto há dois anos e aceitei, junto com outro colega voluntário, o desafio de coordenar o Núcleo de Extensão em junho deste ano. O envolvimento com a Conscienciologia se deu em fevereiro de 2012, justamente porque buscava resposta aos meus questionamentos sobre a vida e a existência como um todo. Além disso, eu vivenciava a projeção consciente e fenômenos parapsíquicos de maneira contumaz, e necessitava saber o que acontecia de fato e a melhor maneira de lidar com as situações. O estudo autodidático possibilitou o contato com diversas linhas de estudo dos temas ligados à consciência e seu processo de evolução, porém, a abordagem científica, livre de dogmas e misticismos, aliando sempre teoria e prática com o objetivo de conferir autonomia ao pesquisador, atendeu aos meus questionamentos e apresentou compatibilidade minhas ideias inatas. Isso gerou uma imediata identificação com os objetivos da Instituição e o autocompromisso com a busca por vivenciar o paradigma consciencial.

iipcInclusão Social – Há quanto tempo o IIPC atua em Sergipe? De que forma os sergipanos têm recebido o estudo proposto pela instituição?

Talita França – O IIPC iniciou suas atividades em Sergipe em 1997, houve um período de suspensão em 2000, com a retomada dos trabalhos em 2010. O público sergipano predisposto às novas ideias tem recebido a proposta com muita curiosidade, o que é muito positivo, porque a afinidade pelo novo, ao lado do senso crítico, é indispensável para se compreender as concepções apresentadas pela Conscienciologia.

Contatos da instituição
O Instituto de Projeciologia e Conscienciologia fica localizado na rua Edson Ribeiro, 719, bairro Grageru, Aracaju/SE. Contatos: (79) 9834-9797 / iipcaju@gmail.com.

 

Publicado em Entrevistas