Fabiano aprova participação do Inclusão Social no Pré-Caju

Fabiano aprova participação do Inclusão Social no Pré-Caju Verão 2006

Depois de quatro dias de muita festa, a capital sergipana despediu-se do Pré-Caju Verão 2006, considerado a maior prévia carnavalesca do Brasil. A 14ª edição marcou também o retorno do evento à Praia 13 de Julho, local de origem da festa que por dois anos consecutivos foi transferida para o centro antigo, na área dos mercados.

Em 2006, o Pré-Caju também contou com a participação do Inclusão Social, o qual fez uma cobertura desde a abertura da festa através do site: www.inclusaosocial.com. No ‘Camarote Aju’, o idealizador do evento, Fabiano Oliveira, recepcionou inúmeros convidados que vieram de várias partes do país conhecer a festa que faz parte do calendário carnavalesco do Brasil. E foi lá que ele recebeu a equipe do Inclusão Social.

INCLUSÃO SOCIAL – Qual a avaliação que faz do Pré-Caju Verão 2006?

FABIANO OLIVEIRA – O evento foi muito bem elaborado. A ida da festa para o Centro Histórico fez com que mostrássemos o compromisso da Associação Sergipana de Blocos e Trios (ASBT) com o turismo sergipano, com a inclusão social acima de tudo. Nas arquibancadas trocamos alimentos por ingressos. Queremos agradecer ao Governo do Estado pelo apoio, a Prefeitura de Aracaju e a todos que fazem parte da imprensa. O sucesso dessa festa se consolida porque este clima que é criado com os comunicadores colabora direta e indiretamente com a festa. O retorno para a 13 de julho marca a 14ª edição e a mudança da data, distanciando-se do Carnaval brasileiro, consolidando e atraindo muito mais turistas. Tivemos nestes dias 100% da taxa de ocupação em todos os hotéis e pousadas da capital. Estamos muito felizes e em 2007, de 18 a 21 de janeiro, a festa estará de volta.

IS – Este ano o Inclusão Social foi uma das novidades no evento. Como o Sr. observa o trabalho que foi desenvolvido nos dias da festa?

FO – A parceria deu certo e daremos continuidade estendendo no calendário anual de eventos da família Augustu’s em todos os seus empreendimentos. Em time que está ganhando não se mexe e este é um time vencedor. Temos que ter um compromisso acima de tudo com o socialismo, que não é nenhum discurso político. Aqui o partido é da alegria e todos são iguais.

IS – O que o Sr. entende por inclusão social?

FO – É você fazer acontecer o exercício da cidadania. Efetivamente, a ASBT tem essa sensibilidade de dedicar 10% das vendas dos abadás às instituições compromissadas com a inclusão social. Com as arquibancadas, a Prefeitura conseguiu arrecadar quase 10 toneladas de alimentos, que serão distribuídos para as famílias carentes. Sabemos que não resolve o problema, mas minimizará a situação vivida por inúmeras pessoas.

Publicado em Entrevistas