I Semana da Visibilidade Trans de Aracaju acontece entre os dias 28 e 30 de janeiro

semana_transA I Semana da Visibilidade Trans de Aracaju: Educação, Direito, Saúde e Políticas de Cidadania acontece em comemoração ao Dia Nacional da Visibilidade Trans. 29 de Janeiro marca a data na qual o Brasil questiona a histórica invisibilidade que as pessoas trans, em seus múltiplos modos de vida, enfrentam no país em relação aos direitos humanos e a proteção de sua dignidade nas diversas esferas da sociedade civil e do Estado.

A luta pela aprovação da Lei Brasileira de Identidade de Gênero torna-se, hoje, uma urgente demanda para o reconhecimento das nossas visibilidades e experiências trans. Durante a vida escolar, o fenômeno da evasão torna-se uma constante na vida das pessoas trans quando não são reconhecidas por suas identidades e o tratamento pelo nome social lhes é negado. Sem escolaridade, muitas vezes sem apoio familiar, existir parece ficar extraordinariamente mais difícil, especialmente quando o assunto é acesso ao mercado de trabalho. Além disso, o papel da mídia nesse processo de exclusão social, abordando o assunto muitas vezes de forma irônica e desrespeitando suas verdadeiras identidades, contribuindo para o aumento da transfobia.

A realização deste evento também lembra, de forma urgente, que a transexualidade e travestilidade ainda são enquadradas como patologias mentais no Código Internacional de Doenças da Organização Mundial de Saúde, contribuindo, de maneira contundente, para o estigma e marginalização que essas pessoas sofrem.

A patologização das identidades trans é potencializada também pela falta de um atendimento adequado dos profissionais de saúde, que na maioria das vezes, não possuem formação para promoção dos cuidados em saúde dessa população. No que se refere à terapia hormonal, por exemplo, uma das maiores necessidade das travestis e transexuais, a maioria faz uso da automedicação, submetendo-os/as, com frequência, a riscos e a graves problemas de saúde. A implantação de um ambulatório transexualizador no Estado de Sergipe, como já acontece em outras unidades federativas, apresenta-se como uma demanda urgente, a ser debatida e operacionalizada.

Diante deste panorama, a necessidade de ampliarmos as discussões e os espaços de debates no que tange a visibilidade trans tornam-se necessária para que esses cidadãos e cidadãs tenham suas demandas respeitadas e reconhecidas. Sobretudo, que essa visibilidade se estenda para os demais dias do ano. É com este intuito que a AMOSERTRANS (Associação e Movimento Sergipano de Transexuais e Travestis) em parceira com a Universidade Federal de Sergipe através do GESEC (Grupo de Pesquisa em Gênero, Sexualidade e Estudos Culturais) e do NEPIMG (Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares sobre Mulher e Relação de Gênero) e apoio de outras entidades, coletivos e movimentos sociais, promovem este evento.

Esperamos que I Semana da Visibilidade Trans de Aracaju: Educação, Direito, Saúde e Políticas de Cidadania possa amplificar iniciativas que contribuam para uma maior inclusão e reconhecimento social das pessoas trans, garantindo mais respeito, dignidade e direitos.

Programação

Dia 27/01/2015
• 19 h. – Abertura do evento com apresentações artísticas e informações sobre a realização da Semana da Visibilidade Trans e Homenagem a Magnólia.
Performances: Fernanda Bravo, Alana Vargas, Lanna Guimarães e Linda Brasil
Local: Teatro Lourival Baptista

Dia 28/01/2015
• 08h-12h – Turma 1 e 14 h-18h- Turma 2. – Oficina Gênero e Diversidade na Escola
Público-Alvo: Profissionais e Estudantes de Educação
Facilitador: Thiago Ranniery
Monitores: Geovana Soares e Daniel Lima
Local: UFS – Universidade Federal de Sergipe – Auditório da ADUFS
Lotação: 90 vagas em cada turno
• 14h -17h – Oficina: Visibilidade Trans* na Mídia
Público-Alvo: Alunos de Comunicação/Jornalistas
Facilitadores: Baruc Carvalho Martins, Sofia Favero e Linda Brasil
Local: UFS – Universidade Federal de Sergipe
Bloco B sala 06- CCBS
Lotação: 35 vagas
• 19 h. – Mesa-Redonda: Cidadania ‘precária’ e Saúde Trans*
Viviane Vergueiro (Despatologização das Identidades Trans) , André Leite (Terapia Hormonal) e
Adriana Lohana(Inclusão Social)
Mediadora: Sofia Favero
Local: Auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Sergipe

29/01/2015 – DIA DA VISIBILIDADE TRANS
• 15 h – Intervenção Pública em comemoração ao Dia Nacional da Visibilidade Trans
– Realização de atividades artísticas: Poesia, Performances, Teatro e Marcha Trans.
Local: Praça Fausto Cardoso

30/01/2015
• 09 h – Cine Escola: Vivências Trans* e Juventude
Debatedoras: Geovana Soares e Fernanda Bravo
Mediadora: Linda Brasil
Local: IFS – Instituto Federal de Sergipe
• 14 h -17h – Mesa: Pessoas Trans e Educação
Sofia Favero, Thiago Ranniery e Linda Brasil
Mediadora: Claudiene Santos
Local: UFS – Universidade Federal de Sergipe – Auditório da ADUFS
• 19 h – Encerramento da Semana – Mesa-Redonda: Violência, Identidade e Direito Trans
Alana Helena Vargas e Laysa Fortuna
Debatedor: Tenisson Dória
Mediadora: Dr. Adélia Pessoa
Local: Auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Sergipe

Fonte: organização do evento

 

Publicado em Notícias