Jota Quest: podemos e iremos fazer mais

Jota Quest: podemos e iremos fazer mais

A banda Jota Quest trouxe o ritmo eletrizante do pop rock brasileiro para a abertura oficial do Pré-Caju Verão 2006.  Jota Quest é formado por Rogério Flausino, Marco Túlio, Márcio Buzzelen, PJ e Paulinho Fonseca. A equipe do Inclusão Social visitou o camarim para saber um pouco a visão do grupo sobre a área de responsabilidade social. Confira!

Inclusão Social – Através de uma parceria com o grupo Augustu´s, o Pré-Caju abriu espaço para um trabalho de responsabilidade social chamado “Inclusão Social”. Vocês também desenvolvem trabalhos nessa área, participando de causas onde os artistas podem usar a sua imagem para fazer com que as pessoas se movimentem. Você pode falar um pouco sobre os projetos da Jota Quest dentro do campo de responsabilidade social?

Rogério Flausino – Eu acredito que é muito importante que todos participem desses projetos. Nós também acabamos nos beneficiando pelo fato de a nossa simples imagem, de alguma maneira, já ajudar. Você pode estar participando de um festival que é voltado para a proteção da natureza ou emprestar sua imagem para um comercial de um hospital do câncer ou de portadores do HIV, além das canções onde você pode tentar instruir. Mas o que eu penso é que isso não deve vir somente do artista, nem só do político ou do atleta, pois todo cidadão pode e deve fazer um pouquinho. Mesmo que seja dentro da sua própria casa, na escola, na rua, na comunidade. Acredito que é uma função do ser humano fazer isso e nós, da Jota Quest, fazemos sempre que possível. Mas eu ainda sinto que, devido à nossa correria, é até pouco, e que podemos e iremos fazer mais.

Publicado em Entrevistas