Oficina de orientação para editais da cultura afro acontece em Aracaju

 

premio_afro

Será realizada na próxima quarta-feira, 22, uma oficina de orientação gratuita para dois editais relacionados à cultura afro-brasileira – o 3ª Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras e o Prêmio de Culturas Afro-brasileiras. O evento ocorre na Biblioteca Pública Epifânio Dória, às 14h, e é uma realização das representações regionais da Fundação Cultural Palmares e do Ministério da Cultura nos Estados da Bahia e de Sergipe.

Não é necessário se inscrever para participar. A oficina será ministrada pelo representante da Fundação Cultural Palmares Fábio de Santana. Também estará presente o chefe-substituto da Representação Regional do Ministério da Cultura, Carlos Henrique Chenaud. A biblioteca fica na rua Leonardo Leite, s/n, no bairro 13 de Julho, em Aracaju.

Premiações

O 3º Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras é uma realização do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo dos Santos Neves (CADON) e tem como objetivo acolher produções de estética negra nas modalidades teatro, dança, artes visuais e música. O prazo de inscrição termina no dia 3 de novembro.

Serão selecionados 20 projetos, que dividirão recursos de R$ 1,4 milhão. Cada uma das cinco regiões do país – Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste – será contemplada com quatro premiados. Os apoios variam entre valores brutos de até R$ 40 mil, para projetos de artes visuais, e de até R$ 80 mil, para outros tipos de expressão.

Já o Prêmio de Culturas Afro-brasileiras é fruto de uma parceria entre a Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC) e a Fundação Cultural Palmares (FCP). Seu objetivo é reconhecer a cultura negra através do apoio às iniciativas de grupos que a disseminam. As inscrições são aceitas até o dia 6 de novembro.

O prêmio vai selecionar 60 projetos e distribuir recursos de R$ 2,5 milhões entre eles. Cada iniciativa receberá R$ 40 mil. O edital prevê três categorias, cada uma com 20 premiados: Iniciativa Cultural Quilombola, Iniciativa Cultural de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana e Iniciativa Cultural de Coletivos Culturais Negros.

Em virtude da prorrogação das inscrições da Bolsa Funarte de Fomento aos Artistas e Produtores Negros para o dia 3 de novembro, o evento também abordará esse edital. A Bolsa prevê um investimento total de R$ 4 milhões em 45 projetos – as premiações variam entre R$ 30 mil e R$ 150 mil. Os projetos podem estar vinculados às áreas de artes visuais, circo, dança, música, teatro, preservação da memória e artes integradas.

Fonte: Ascom/Secult

Publicado em Notícias