Política de Cota da UFS é discutida em reunião

Política de Cota da UFS é discutida em reunião

 A Pró-reitoria de Graduação da Universidade Federal de Sergipe (Prograd/UFS) realizou semana passada a primeira reunião interna para discutir a operacionalização das políticas públicas afirmativas na instituição.

Na reunião, os participantes ressaltaram a importância da inclusão social na universidade, firmada recentemente com a implantação da política de cotas. De acordo com Sandro Holanda, Pro – reitor de Graduação, a inclusão é uma tarefa obrigatória nas instituições públicas, uma vez que há uma desproporcionalidade histórica no que se refere à educação. "As instituições públicas federais precisam democratizar o seu acesso de forma a criar oportunidades iguais entre os estudantes provenientes das escolas públicas e privadas.  Precisamos corrigir um problema histórico-social enfrentado pelos alunos da rede pública, que não encontram as mesmas condições de acesso à universidade", disse o pró-reitor de graduação.

Ele salienta ainda que a cota é uma escolha do aluno, é algo opcional.  "Nós apenas disponibilizamos o sistema, que já é adotado em outras universidades brasileiras. O aluno tem o direito de optar por ele ou não. Nossa política é social, uma vez que oferece 50% das vagas a estudantes da rede pública. Dentro desta política é que há um recorte étnico, onde 70% (dos 50% da rede pública) da oferta será feita àqueles que se declararem pardos, índios ou afro-descendentes", concluiu.

Clique aqui para saber como funciona a políticas de cotas da UFS.

 

Com informações do Portal UFS

 

 

Publicado em Notícias