Preso um dos acusados de mandar matar a missionária Dorothy Stang

Preso um dos acusados de mandar matar a missionária Dorothy Stang

 A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (26) um dos acusados de mandar matar a missionária Dorothy Stang em 2005, no Pará. O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, conhecido como Taradão, foi preso em sua casa em Altamira (PA). A prisão preventiva foi ordenada pelo juiz federal Antonio Carlos de Almeida Campelo, após pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Segundo nota do MPF, Taradão tentava novamente tomar posse do lote 55, em Anapu, "uma área de 3.000 hectares que foi grilada por ele no final dos anos 90 e pela qual um grave conflito fundiário se instalou, culminando com a morte da freira em 2005".

O fazendeiro esteve preso pela morte de Stang durante mais de um ano, porém foi solto em 2006 por um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal. Atualmente aguarda o julgamento por homicídio em liberdade.

"O compromisso do MPF com a população de Anapu é garantir que os grileiros nunca mais se aproximem das terras públicas, que são posse legítima dos trabalhadores rurais. É preciso máximo rigor com os conflitos fundiários, porque são a causa de tragédias como a morte da irmã Dorothy", afirma, por meio de nota, Felício Pontes Jr, procurador da República que acompanha a situação de Anapu desde 2001.

Ainda segundo o MPF, além da acusação pela morte de Stang, o fazendeiro responde a outras ações judiciais, por trabalho escravo, crimes ambientais e fraudes contra a Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia).

Após a prisão de hoje, o inquérito da PF pode dar origem a um novo processo contra Galvão pelos crimes de grilagem e estelionato. A prisão preventiva foi decretada, de acordo com o MPF, para garantir a continuidade do inquérito e por ameaças à ordem pública.

Fonte: UOL

Publicado em Notícias