Profissionais buscam capacitação para Libras

 Profissionais buscam capacitação para Libras

Desde o ano de 2002, o Brasil passou a contar com uma segunda língua oficial – a Língua Brasileira de Sinais (Libras) – um conjunto de códigos feitos com o auxílio das mãos e expressões corporais para facilitar a comunicação entre as pessoas com deficiência auditiva. Desde então, grupos ligados à área têm desenvolvido mecanismos para promover a integração dessas pessoas na sociedade.

Muitos profissionais, nas mais diferentes funções, aos poucos têm descoberto a importância de ser promovida a inclusão social e buscam capacitações em cursos de Libras, como o realizado recentemente pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) de Aracaju.

A professora de Educação Física, Jacqueline Nunes terminou a faculdade no ano passado, mas há quatro anos trabalha na área. Foi justamente a necessidade de comunicar-se com os alunos com deficiência auditiva que a levou a fazer o curso. "A Libras é a língua universal dos surdos. Pretendo não só me aperfeiçoar na Libras, mas também no Braile", afirmou.

Em 25 anos de trabalho em banco, José Adelmo Euzébio dos Santos precisou utilizar mímicas para se comunicar com pessoas com deficiência auditiva, meio que nem sempre funcionava. Para ele, o curso chegou em boa hora e certamente trará melhorias no trabalho de bancário. "No banco às vezes aparecem surdos e há uma dificuldade na comunicação. Este curso vai ajudar a termos um novo olhar sobre estas pessoas", avaliou.

 O médico Marcelo Meneses de Oliveira, atuando há cinco anos na área de Ginecologia e Obstetrícia, também fazia uso das mímicas para conversar com os pacientes que não ouvem. Ele afirma que nunca passou constrangimento que impedisse prestar atendimento em função de barreira na comunicação. "Sinto-me mais preparado depois do curso. Sei que tudo o que vi foi apenas o começo, mas já dá para atender melhor os pacientes com o uso da Libras", assegurou.

Segundo a instrutora do curso Kátia Cristina, que há oito anos trabalha como a Língua Brasileira de Sinais, esta é a primeira vez que recebe uma turma de profissionais de diversas áreas. "Observo que o surdo tem ganhado espaço, principalmente entre as pessoas ditas normais, que desejam aprender a língua para melhorar a comunicação", observou.

Em função da procura pelo curso, o Sesc pretende abrir novas turmas ainda este ano para dar seqüência ao trabalho iniciado nesta primeira turma de Libras e receber novas pessoas que tiverem interesse em aprender a Língua de Sinais. Informações: (79) 3216-2727.

 

Publicado em Notícias