Projeto Nascer diminui transmissão vertical do vírus HIV em Sergipe

Projeto Nascer diminui transmissão vertical do vírus HIV em Sergipe


Terminou ontem, quarta-feira, a capacitação de profissionais de saúde que atuam nas salas de parto de oito municípios sergipanos.  A capacitação foi idealizada pelo Ministério da Saúde, através do Projeto Nascer, que em Sergipe, foi realizada pela Secretaria de Estado da Saúde e tem o objetivo de diminuir a transmissão vertical do vírus HIV.


Em Sergipe, a incidência de transmissão vertical é de 5,25 a cada grupo de mil nascidos com vida.  Por conta deste número, a ação objetiva implementar ações de acolhimento à gestante; aconselhamento na maternidade; realização do teste rápido; manejo clínico da mulher soropositiva em parto e do recém-nascido; assistência adequada no parto, pós-parto e executar ações de vigilância epidemiológica.


O treinamento foi realizado no auditório de um hotel do Bairro Atalaia e executado por uma equipe de profissionais da Secretaria da Saúde, comandada pelo coordenador do Programa Estadual de DST/AIDS, Almir Santana.  Estiveram presentes profissionais que atuam em salas de parto das maternidades de Poço Verde, Boquim, Canindé do São Francisco, Riachuelo, Poço Redondo, Campo do Brito, Simão Dias e Clínica Santa Helena, de Aracaju.


Este trabalho, que é desenvolvido em maternidades próprias e conveniadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), surge em contrapartida às pesquisas, que apontam 65% de chance de transmissão do vírus HIV da mãe infectada ao filho durante o trabalho de parto; 35% intra-útero, principalmente nas últimas semanas de gestação.  Aleitamento materno de mãe soropositiva representa risco adicional de transmissão variante entre 7% a 22%.

Publicado em Notícias