Sangue indígena corre nas veias dos brasileiros


Foto: mindioescola.blogspot.com.brA forma indígena de educar serve de inspiração para muitas pessoas no mundo. O respeito soberano à natureza, a reverência à sabedoria dos anciãos, o uso de plantas como medicamentos, dentre outros usos, costumes e tradições. O sangue índio corre nas veias dos brasileiros, que carregam uma dívida pesada a ser resgatada. O “civilizado homem branco” trouxe doenças (gripes, sarampo, sífilis e outras), mexeu nos valores culturais indígenas, catequizou aos moldes de colonizador, dentre tantas outras invasões.

O que é possível fazer neste cenário? Recomeçar. Sergipe, Bahia, Alagoas e Pernambuco contam com atividades voluntárias semanais de reconstrução de identidades e educação de gerações futuras. Quem desejar saber mais sobre esta ação voluntária pode procurar o Centro Educacional Dr. Massoud Jalali´, que fica localizado à rua Duque de Caxias, 297, bairro São José. Informações: (79) 9152-8063 / 9971-8055 / 3043-8097 / www.bahai.org.br.

Publicado em Notícias