Sede de quê?

 Sede de quê?

Percebi sufocadamente na última terça-feira que a caixa d´água de minha residência não é suficiente para a demanda familiar. Mas isso me fez questionar outras coisas: Será que a capacidade de nossa caixa é pequena ou estamos gastando demais? Esta ausência nos deixa mais cuidados com o consumo ou mais raivosos quando o recurso volta às torneiras, enchendo vários tonéis, ampliando o volume da caixa etc etc etc? Quem tem mais culpa nesta questão, a população ou a Companhia de Saneamento de Sergipe? Deveríamos ter economizado mais água ou a Deso deveria ter feito mais campanhas educativas sobre o melhor aproveitamento da água e sobre um possível racionamento? Difícil saber quem é mais culpado… A Deso falhou ao realizar poucas (ou quase nenhuma) campanhas educativas, mas a população tem informações aos montes sobre aquecimento global, Meio Ambiente, preservação dos recursos hídricos, dentre outros assuntos. Agora não tem jeito, pois o problema cansou de bater à porta e já entrou em nossos lares. É parar de reclamar e refletir sobre o nosso papel. Afinal, temos sede de quê mesmo? Água, informação, educação, conscientização? Algo não menos importante fica claramente perceptível: o uso correto da água traz benefícios aos nossos bolsos.

Por Waneska Cipriano

Publicado em Notícias