Suspeita de excessos por parte da Polícia Militar em desocupação do Marivan

A Defensoria Pública do Estado de Sergipe está colhendo as declarações dos ocupantes do Loteamento Marivan, em Aracaju, sobre possíveis excessos por parte da Polícia Militar durante a execução do cumprimento da liminar de reintegração de posse do local, ocorrida no último dia 12. Segundo o defensor público que está atuando no processo de reintegração e que acompanhou a retirada das famílias do local, Gustavo Dantas, houve relatos dos ocupantes da existência de excessos por parte da Polícia Militar. “As famílias relataram excesso por parte da Polícia, como tiros de borrachas, gás lacrimogêneo e spray de pimenta, mas quando chegamos ao local conseguimos acalmar as coisas e parar a violência. A Defensoria Pública estava lá para garantir que o ato iria ocorrer sem violações aos direitos humanos, além daquela representada na remoção das famílias das suas casas. Infelizmente, na desocupação em si teve um problema que foi o fato de que o mandado era de desocupação, mas os oficiais de justiça estavam determinando a demolição das casas, o que excede os poderes a eles delegados, provocando, inclusive, possível responsabilidade do Estado por tais atos”, afirma o defensor público.

 

Publicado em Notícias