Campanha da Fraternidade destaca problemática do tráfico humano

Foto: coisasdecajazeiras.com.br

Foto: coisasdecajazeiras.com.br

A Campanha da Fraternidade deste ano traz uma questão social preocupante e de extrema relevância em nosso país: o tráfico humano. Entre as mais terríveis formas de violência, o tráfico humano mostra uma face cruel da humanidade, onde a ambição alimenta o crime, segundo a ONU, a prática movimenta 32 bilhões de dólares por ano em todo o mundo, e 85% do valor vindo do tráfico para fins sexuais.

Como parte das atividades da Campanha que traz o tema ´Fraternidade e Tráfico Humano´ e o lema ´É para a liberdade que Cristo nos libertou´ (Gl 5, 1) o padre José Carlos Lima, por meio de requerimento da deputada estadual Ana Lúcia e da deputada Maria Mendonça, veio ao grande expediente falar sobre o tema da Campanha. As ações acontecem em todo o país com o intuito de conscientizar os brasileiros e brasileiras e coibir o crime. O padre alertou para o perigo de agir de forma isolada para o combate ao tráfico, já que existe uma rede que movimenta esse crime, e para a violência praticada pelos envolvidos. Os dados são estarrecedores, o Brasil se encontra entre os 10 países com mais vítimas do tráfico internacional como apontado no relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito).

Os fins mais ocorrentes do tráfico é a exploração do trabalho, a exploração sexual, extração de órgãos e o tráfico de crianças e adolescentes. Cerca de 30 milhões de pessoas são vítimas em todo o mundo, a ONG Walk Free apresentou um estudo em 2013 onde mostra que 200 mil pessoas estão em situação de mão-de-obra escrava no país.

Publicado em Notícias