Relatório denuncia injustiças sociais e ambientais no São Francisco

Relatório denuncia injustiças sociais e ambientais no São Francisco

 Dossiê, elaborado pela Articulação Popular pela Revitalização do Rio São Francisco denuncia os principais problemas, conflitos, injustiças sociais e ambientais na Bacia do São Francisco, com a proliferação indiscriminada dos agrocombustíveis, da irrigação, da mineração e siderurgia, das carvoarias e do eucalipto, de barragens e usinas nucleares, da piscicultura e do turismo em torno do Rio. 

O relatório afirma que o equilíbrio dos ecossistemas e dos biomas da Bacia está em risco como nunca esteve antes. Porque aos antigos projetos vêm se somar, em escala inédita, novos empreendimentos econômicos, de infra-estrutura e de exploração dos bens naturais e das populações da Bacia. "Projetos agrícolas (principalmente para produção de agrocombustíveis), pecuários, de mineração e reflorestamento (eucalipto), e de infra-estrutura, como hidrelétricas, ferrovias, minerodutos e de transposições estão sendo implantados, incentivados pelos Governos Federal e Estaduais, com altos financiamentos públicos e privados, voltados para exportação sem salvaguardas sociais e ambientais", enfatiza o relatório.

Segundo o documento, as ações estão sendo feitas em nome de um falso desenvolvimento, que se apelidou de "sustentável" no intento de esconder a natureza essencialmente economicista e predatória, descomprometida com as outras dimensões da vida. E que as demandas internacionais por matérias-primas, manufaturados, produtos agrícolas, agrocombustíveis e por commodities lucrativas, com a conivência e a irresponsabilidade de autoridades, significam risco fatal para o combalido "Velho Chico" e o complexo de vida que tem nele o seu eixo.

Clique aqui para ler o dossiê – parte I

Clique aqui para ler o dossiê – parte II

Fonte: Adital

Publicado em Notícias